Os dados impressionantes e curiosos dos portos e aeroportos brasileiros

Modais são responsáveis por transportarem milhões de toneladas de mercadorias por ano.

Você sabia que o Brasil é o segundo país do mundo com mais aeroportos? E que o porto mais importante da América Latina fica no país? Essas são algumas das curiosidades sobre os modais aeroviário e aquaviário, responsáveis pelo transporte de milhões de toneladas de mercadorias e materiais.

Só dos portos brasileiros saem cerca de 900 milhões de toneladas de mercadorias por ano, enquanto os aeroportos ficam em torno de 1 milhão. Por isso, o investimento na melhoria da infraestrutura é fundamental. “Em países mais desenvolvidos você vê o uso da intermodalidade (diferentes tipos de transporte). No caso do Brasil, isso acontece pouco, até pela carência dos modais”, comenta o Diretor Executivo da Confederação Nacional do Transporte (CNT), Bruno Batista.

Confira algumas curiosidades dos aeroportos e portos brasileiros:

AEROPORTOS

– Segundo do mundo

O Brasil conta com 2.457 aeródromos registrados, incluindo grandes, médios e pequenos terminais. É o segundo país no mundo em número de aeroportos, atrás apenas dos Estados Unidos.

– Público e privado

589 desses aeroportos são públicos. A Infraero administra 54, 10 estão concedidos para a iniciativa privada e quatro funcionam sob autorização. Com o último leilão de aeroportos do país, a estimativa é que os terminais privados se tornem os responsáveis por 60% dos passageiros do Brasil.

– Sudeste na liderança

Dois cinco aeroportos mais movimentados do país, quatro estão na região Sudeste. Pela ordem, no top 5 estão: Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, Brasília, no Distrito Federal, Galeão, no Rio de Janeiro, e Confins, em Minas Gerais.

– Todos a bordo

Até setembro de 2017, o Aeroporto Internacional de São Paulo (Guarulhos), o mais movimentado do país, havia recebido 27,6 milhões de passageiros. É como se toda a população dos estados da região Sul tivesse viajado por ele.

– Arriba

O aeroporto paulista era o mais movimentado da América Latina até 2016, quando perdeu o posto para o Aeroporto Internacional Benito Juarez, da Cidade do México, no México.

– Top 5 cargas

Os cinco principais aeroportos para o transporte de cargas no Brasil são Guarulhos, Viracopos, em Campinas, Manaus, no Amazonas, Galeão, no Rio de Janeiro, e Brasília.

O aeroporto que menos movimentou carga no país foi o de Eirunepé, no Amazonas, com apenas 36 quilos. Isso equivale a um pouco menos que o peso de três botijões de gás vazios.

– Ônibus vazio

No Amazonas também fica o de menor movimentação de passageiros. O Aeroporto de Borba teve apenas 28 passageiros esse ano.

– Última chamada

O Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, é o de menor movimentação de passageiros em uma capital brasileira. Em 2017, apenas 34.117 pessoas passaram por ele. Isso é menos do que a média diária de Guarulhos.

PORTOS

– 800 milhões de toneladas

A movimentação total de cargas por via marítima no Brasil de janeiro a setembro de 2017 foi de 800 milhões de toneladas, segundo levantamento da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Esse valor representa a quantidade de peixe e carne que a população mundial come por ano.

– Portos públicos

O Brasil possui 37 portos públicos organizados. Aí estão inclusos os administrados pela União, como os das Companhias Docas, delegados a municípios, estados ou consórcios públicos.

– O mais importante

O porto público mais movimentado do Brasil é disparado o de Santos, em São Paulo. Até agosto de 2017, ele havia movimentado 69,7 milhões de toneladas de carga, segundo o portal WebPortos, do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Isso é pouco mais que o dobro do segundo colocado, o Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro. Já o principal porto privado brasileiro é o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, no Maranhão, que movimentou 121 milhões de toneladas esse ano.

– Nem somados

Os outros portos que completam os cinco primeiros são os de Paranaguá, no Paraná, Rio Grande, no Rio Grande do Sul, e de Suape, em Pernambuco. Uma curiosidade é que nem se forem somadas as movimentações desses três portos em 2017 o valor chega ao que passou pelo porto de Santos.

– Base econômica

A importância do Porto de Santos para o Brasil é enorme, pois por ele passam 1/4 das trocas comerciais brasileiras. Ele também é o maior da América Latina e o 39º porto mais movimentado do mundo em contêineres.

– Contêineres e soja

O maior movimento nos portos públicos do país é de contêineres com diversas mercadorias, que até agosto havia movimentado 47,7 milhões de toneladas. Em segundo está a soja.

– Estrada molhada

O maior trecho navegável do Brasil é a Hidrovia de São Francisco, com 2.354 quilômetros de extensão. Se fosse uma estrada, a hidrovia seria a 10ª maior do país.

– Fim do glamour?

O Brasil já foi uma grande aposta das companhias de cruzeiros, mas teve uma queda drástica nos últimos anos. Na temporada 2009/2010, 20 navios estiveram no país. Para a 2017/2018 serão apenas seis embarcações.

– Menor país na Copa a bordo

Apenas 358 mil pessoas viajaram em navios de cruzeiro no Brasil na temporada 2016/2017. Em comparação, isso é apenas 28 mil pessoas a mais do que a população do menor país a se classificar para uma Copa do Mundo, a Islândia.

Fonte: G1 DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *