Oitavas de final tiveram maior público e média de gols

Seis seleções europeias e duas sul-americanas disputam quartas

Oito jogos, três deles definidos nos pênaltis, 24 gols e oito seleções ainda vivas na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. As oitavas de final tiveram surpresas, campeãs mundiais eliminadas e a reafirmação da supremacia do futebol europeu e sul-americano.

Com uma média de três gols por partida, as oitavas de final tiveram mais gols do que a primeira fase, que encerrou com a média de 2,5 gols por jogo. Além disso, a fase de mata-mata conseguiu ter mais público do que a fase de grupos, tendo uma média de 49,7 mil pessoas contra 45,7 mil.

As decisões nas penalidades também marcaram as oitavas na Rússia, com três seleções passando de fase através da marca da cal. O número de decisões nos pênaltis nessa fase foi o maior desde o Mundial de 1986, no México. Em 2014, foram duas. Já nos demais torneios, havia sido no máximo uma decisão.

Sem Argentina, Alemanha, Suíça, Espanha e Portugal, a Copa terá as quartas de final com pior ranking de seleções desde o Mundial de 1994, nos Estados Unidos. Puxadas pela Rússia, que está na posição 70º no ranking da Fifa, a fase terá a Suécia (24º), Croácia (20º), Uruguai (14º), Inglaterra (12º), França (7º), Bélgica (3º) e Brasil (2º).

Com seis seleções europeias e duas sul-americanas classificadas, já se sabe que uma das finalistas deste Mundial será uma do continente europeu (Rússia, Suécia, Inglaterra ou Croácia).

Confira os resultados das oitavas de final: Uruguai 2 x 1 Portugal França 4 x 3 Argentina Brasil 2 x 0 México Bélgica 3 x 2 Japão Espanha 1 (3) x (4) 1 Rússia Croácia 1 (3) x (2) 1 Dinamarca Suécia 1 x 0 Suíça Colômbia 1 (3) x (4) 1 Inglaterra (ANSA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *